Endoscopia Digestiva

Exame de Endoscopia Digestiva Alta

Preparo para o Exame de Endoscopia Digestiva Alta:

1 – Comparecer no dia do exame em JEJUM DE NO MÍNIMO 8 HORAS, não beber água 3 horas antes do exame.
2 – Vir acompanhado de pessoa adulta, pois não é recomendado dirigir veículos no dia do exame.
3 – Qualquer dúvida entre em contato.

Informações sobre Endoscopia Digestiva Alta:

O que é?
É um exame indicado para avaliação diagnóstica e, quando possível, tratamento das doenças da parte superior do tubo digestivo, incluindo o esôfago, o estômago e a porção inicial do duodeno. Ele é realizado introduzindo-se pela boca um aparelho flexível com iluminação central que permite a visualização de todo o trajeto examinado. O exame pode ser realizado com anestesia tópica (um spray de anestésico na garganta), com sedação ou ambos. A medicação é administrada por uma veia para permitir que você relaxe e adormeça.

O que acontecerá durante o exame?
Com a medicação utilizada, você não sentirá nada durante o exame ou um leve desconforto na garganta.
Pequenas amostras de tecido (biópsias) são colhidas durante o exame para análise microscópica detalhada. Não se preocupe, não dói.
Na presença de lesões elevadas (pólipos), o médico poderá realizar retirada da lesão (polipectomia) durante o exame.
A duração média do procedimento é de 10 minutos.

Quais são os riscos do procedimento?
A endoscopia digestiva alta é um exame seguro.
No entanto, como todo ato médico, ela não é isenta de riscos.
A complicação mais frequente é flebite (dor e inchaço no trajeto da veia puncionada).
Complicações mais sérias são muito raras ocorrendo em menos de 0,2% dos casos, podendo estar relacionadas ao emprego de medicamentos sedativos ou ao próprio procedimento endoscópico. As medicações utilizadas na anestesia/sedação podem provocar reações sistêmicas de natureza cardiorespiratória, como diminuição na oxigenação sangüínea e alterações no ritmo cardíaco (bradicardia e taquicardia) e na pressão arterial sistêmica (hipotensão). Esses efeitos colaterais são constantemente monitorizados durante o exame com o uso de monitor de oxigenação sangüínea e de controle da freqüência cardíaca, para tratamento imediato de qualquer uma dessas complicações.

× Como posso te ajudar?